terça-feira, 14 de outubro de 2008

O Registro.

Quando você leu o título, pensou o que?
Que eu fosse pedir para que você se registrasse em algum site, algum programa?
Ou o registro da água da sua casa?
Ou documentação de pessoas?.
Tá, não é bem isso, o negócio é outro!
É que muitas vezes registramos nossos momentos, nossas vidas através de documentos como fotos, poemas, frases, desenhos, textos, enfim, tudo é válido para depois lembrar desses momentos (ou fazer alguém lembrar deles!).
Comigo não foi, na verdade não é muito diferente, tenho por maniiiia expressar meus sentimentos com uma caneta e papel, um blog na internet, uma foto que eu "apanho" pra tirar de uma forma que a luz bata do "jeito certo", ou que ela transborde sentimentos ou sensações em mim, ou quem irá ver ao ponto de captar o que eu quis transmitir.
Gosto de rever, reler tudo o que registrei e ver o quão diferente estou, faço uma análise dos prós e contras, e confesso que até me divirto com coisas que hoje são tão fúteis ou infantis, mas no momento eram tão importantes e sentimentais que até me faziam chorar.
Seria isso um sinal de amadurecimento ou endurecimento e perda de sensibilidade em relação ao mundo atual? É, não sei bem como distinguir.
Outra coisa que percebi, é que acreditamos muito no eterno, tanto em relação a amizades, a amores, a lugares. Mas na verdade tudo isso de alguma forma vai passando ou perdendo tal importância. Tá bom, não generalizando afinal de contas eu sempre odiei genrelizar! QUAAASE tudo passa ou perde importância...melhorou?...^^" pois sim!
De certa forma é bom passar por todos estes tipos de sentimentos, sensações, sofrimentos (aparentes ou reais), pois visto que estes nos machucam e fazem cair são primordiais na nossa lapidação em busca da perfeição que nunca chega, são ferramentas e tanto!
Até porque, entra também aquela célebre frase: "O que você vai contar pros seus netos?"
Ah, pelo menos você sofreu um pouquinho, amou um pouquinho, aprontou um pouquinho, fez de tudo um pouquinho (ou muito, aí eu já não sei), e com os registros dá até pra provar e rememorar tudo isso!
Matem seus netos de inveja!
Pelo menos eu vou tentar, visto que esta juventude precoce está me matando de desespero...