domingo, 2 de novembro de 2008

O Meio Ambiente.

Tanto se fala atualmente na questão ambiental. Mas o que seria esse tal Meio Ambiente e todo esse "rebuliço" no qual ele está envolto nos últimos tempos?
É fato que meio ambiente é muito mais do que plantinhas e florezinhas. Não é um campão verde com um lago de água corrente e animaizinhos felizes em torno do mesmo. Meio Ambiente é a tua casa, teu trabalho, tua cidade, um potinho com partículas de poeira, Enfim, é preciso uma visão olística disso nos dias atuais.
Fala-se muito e faz-se pouco. Isto é outro fato.
Após a revolução Industrial temos um quadro de aumento na liberação de gases que aos poucos foi se tornando exponencial, e como vemos, catastrófico. Mas pelo visto isso não toca nenhum pouco o nosso "homem moderno". Este quer "extravasar", usufruir desenfreadamente de seus recursos materiais e minerais sem pensar no amanhã e na questão de se desenvolver sustentávelmente, o que é uma pena e tanto.
A questão, é que todas estas catástrofes ainda podem ser contidas se tiverem devida atenção, ao começar por grandes empresas e multinacionais que só têm a ganhar se investirem na "Educação Ambiental" ou projetos para a preservação ou reutilização do mesmo e seus recursos. Maaaas a acomodação que não sai de moda fala mais alto, e pagar algumas multas por infringir leis ambientais recentes se torna mais cômodo.
O fato é que estamos destruindo nossa Terra, aquela mesma Terra que nos acolheu e nos fez crescer para poder destruí-la, mostrando o quão sem caráter somos. Aquela mesma Terra que vai cobrir nossos corpos com grande maternidade e resignação quando este não tiver mais serventia. Estamos depredando, estuprando, destruindo, arrazando nossa mãe Terra, e o único preço que vamos pagar por isso será a morte de nossos sucessores, ou se preferirmos, de nós mesmos.

3 comentários:

# Critical mode on # disse...

Lindamente Lindo!
Adorei tuas colocações.

Farei um texto sobre isso em breve tb. (mas só Deus sabe quando)

Bjo Grande!

Susin disse...

Então, a grande jogada deste "ecologicamente correto", na minha opinião é para vender mais. Diz-se que a burguesia quando entra em crise com seu bem precioso, o capital, precisa achar novos meios de venda e de produção.
Não é de se admirar que houve tanto estardalhaço pra cá e pra lá no mundo e a única coisa que podemos ver na nossa realidade são novos produtos no mercado, tarjados como ecologicamente corretos.
Ora pois, se somos inteligentes o suficiente para perceber a degradação da natureza pela máquina de exploração capitalista, porquê não percebemos que isso deve ser repudiado e não amenizado?
Por exemplo: Qual o motivo de acreditarmos na boa vontade de uma empresa em vender papel de madeira reciclada se sabemos que não é nada mais que sua obrigação repor o que explora?

Não seria muito mais consciente, pressionar o governo de modo que, tenha de botar no mínimo um aviso de que a empresa utiliza de madeira virgem ou testa seus produtos em animais?

O problema de tudo isso ainda é a dependência do dinheiro em estamos condicionados.
Abraços e parabéns pelo texto

Bruno Gabriel Bacciani de Andrade disse...

Ainda não sei como tu tem a cara de pau de falar que o meu é melhor que o seu, sem modéstia e sem puxa-saquismo (por algum motivo, essa colocação foi um tanto quanto nostálgica "Puxa-Bagos" whatever).

Agora tenho um blog bom pra acompanhar e por favor não para de escrever amiguinha serelepe.

:*ão