terça-feira, 24 de março de 2009

A little numb.

Você já teve a oportunidade de se sentir tão, mais tão entorpecido que se perguntou se ainda estava vivo?
Well, eu tive essa sensação (ou ainda tenho) nessa última semana.
Ela foi capaz de me levar a lados extremos de percepção sensorial e sentimental das quais eu ainda não havia experimentado e confesso que gostaria de ter continuado sem saber que tal sensação é essa.
"Se você quer fazer um inimigo para o resto da tua vida, bata-lhe na face". Honestamente, esta é a melhor (ou pior) maneira. É vergonhoso, inesquecível e digamos imperdoável dependendo da evolução moral de quem levou o tapa. Você pode não se arrepender, mais acredite, a vida fará com que você se arrependa.
Rir, chorar, neutralizar, dissociar, doar elétrons... você mal percebe que praticou todas essas ações em menos de 10 minutos e ninguém notou... Primeiro porque não tinha ninguém perto de você, segundo, porque nem você mesmo percebeu.
Amar... até essa capacidade incessante e "volúvel" do ser humano de amar se atenuou por alguns segundos... Coisa que eu julgava impossível dentro do meu ser, mas naquele momento nada mais era impossível nos meus pensamentos frenéticos e desarticulados inversamente proporcionais ao cubo do movimento do ponteiro que marcava os segundos do relógio. Tudo parece tão rápido e devagar demais, o mundo não te acompanha e você resolve, contráditóriamente, "ficar para trás".
Você, caro leitor, não deve estar compreendendo tais palavras desconexas... Mais acredite, eu não as escolhi para escrever, apenas senti. E não, eu não entendo o que eu senti, se é que eu realmente senti.
(será que eu ainda estou aqui?)

segunda-feira, 16 de março de 2009

Apologize.

Bom, perdão pelo abandono momentâneo do Blog. É que a vida de escola, técnico, família,namoro, pseudo-vida-social e pré-vestibular anda levemente mais corrida do que o corriqueiro.

Dessa vez, o que me motivou a vir aqui escrever foi (pra variar) a indignação, o senso de criticar e me desencaixar dos padrões dessa sociedade que se acomoda e engole tudo o que vê, se é que vê.
Numa das raras vezes em que eu me proponho à assistir TV grudei no controle e iniciei o ritual de seleção de programas que talvez pudessem me interessar. Bom, a novela já tinha acabado (depois das 22h), ainda bem que não era dia de jogo, pulei aquela alienação que denominam "Reality Show", pulei um outro canal onde passava uma novelinha de tema absurdo que mais parecia uma válvula de escape da sociedade atual, e assim que mudei o canal me deparei com a cena mais grotesca que eu havia visto nos últimos meses... Em um programinha de 5ª categoria de uma "Rede-AlgumaCoisa" com uma apresentadora de categoria tão baixa quanto à emissora pudemos ver uma senhorita (ou seria senhora-puta?) com trajes que ela dizia ser um biquíni. Para mim, aquilo era um orgasmo instantâneo para um adolescente em fase hormonal que não sabe distinguir o "ser gostosa, deliciosa" do "ser grotesco, ser nojenta". E eu vos digo, Ladies and Gentlemans...Aquilo era grotesco! Me senti um proctologista, ginecologista, obstetra...Tudo o que eu tive direito e senti de maneira involuntária. Foi um show de horror que me fez parar e dar ibope para aquele canal, mas que me fez corar de ódio e indignação.
Não era tão tarde para todo aquele exibicionismo...Ainda mais daquela forma... Uma "cavalona" com trajes de "cavalinha" numa suposta banheira com chantily, morangos, calda de chocolate e um "macho" em cima dela pra que ela "driblasse". Confesso que eu não sentira raiva daquele modo havia um bom tempo.
Me perguntei :"Que tipo de pessoas assistem esse programa, meu Deus?"
Logo me respondi..."Muitas..." Pois é disso que o povão gosta! De gente burra, de gente sem cultura, sem massa encefálica, mas com um corpo esbelto e exageradamente "grande", se é que você caro leitor me compreende.
O mais interessante depois...foi ver a "cavalinha" levantar e cantar uma música(funk é música?) báaarbara! com uma coreografia mais báaarbara ainda!
Depois...esta mesma mulher, vai em um programinha baixo de debate e pede respeito à mulher!
Me diga que respeito esse tipo de mulher merece? Merece um tapa na cara e um "sacode" pra ir levar a vida de um jeito descente! Merece ser ignorada e esculhambada por se tratar de uma vergonha na sociedade! Induz a pornografia de maneira deliberada e natural, como se nascêssemos para tal.
Continuo odiando criminosos, pedófilos, estupradores, mal caráteres, pessoas inexpressivas sem opinião e poluidores de meio ambiente...Mas a minha revolta atual é essa!

"Por favor, menos bundas e mais cérebros...Em prol de um mundo melhor..."