sexta-feira, 21 de agosto de 2009

C'est la vie.


E uma hora todos descobrimos que somos impulsionados a caminhar.
Não adianta pregar os pés no chão. Se for pra você prosseguir, você vai.
E todos fazemos escolhas, cláro!
Boas ou ruins, fazemos nossas escolhas, querendo fazer o melhor, cláro!
E mesmo que façamos escolhas ruins, são escolhas... e de alguma forma você há de caminhar (com os erros, mas há de caminhar).
Erre sim, mas erre com uma imensa vontade de acertar. Pois é isso que vai te fazer levantar mais uma vez.
Mais fortificado, mais coerente e coeso. Talvez um pouco mais insano, mas é preciso descontrair um pouco (sem rir de tudo, que é desespero...digo isso, mas não o faço.).
Experimente lavar o rosto que já está seco daquilo que secou, se olhar no espelho e dizer:
"Pois é...Você é uma quase-mulher forte...Não como todos disseram, mas como eu mesma me descobri, paguei pra ver."
Paguei pra ver e pagaria denovo, cada vez mais quando repenso vejo o quanto cresci, o quanto amadureci, e o quanto mutante sou...
Não apenas eu, mas o ser humano tem uma capacidade incrível de mutar seus sentimentos volúveis. (apenas os volúveis)
Paixões vêm e vão, amores ficam.
Amores-amigos, amores-irmãos, amores-colegas e qualquer outra coisa amor atrativa que cruze meu caminho.
Na verdade, de qualquer forma, estamos sempre caminhando...
E cantando, rindo e chorando.Amando.
E é daquele jeitinho desengonçado que só eu sei caminhar.

0 comentários: