quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Once upon a time...

Às vezes a vontade é de rir.
Rir sem parar, rir de desesperar, gritar.
Às vezes a vontade é de chorar...
Chorar sem pensar, suspirar, soluçar.
Mas para quê tudo isso?
De que adiantaria? não mudaria nada.
É preferível rir, para fazer alguém rir com você, do que chorar e alguém entristecer.
Com o mundo emerso em tantos problemas...Com tantas coisas maiores para se preocupar...
Você ainda prefere se lastimar, sabe?
Você ainda prefere ser egoísta no primeiro momento que se encontra só em um quarto.
Fechada entre quatro paredes você não precisa fingir sorrisos, ou segurar lágrimas.
Mas, eu não quero chorar, sabe? Eu só quero respirar fundo e fazer mais alguma loucura.
Quero me gabar por ser forte mesmo com meia dúzia de lágrimas salgadas escorrendo no rosto e que irão escorrer por diversas vezes, por diversos motivos.
Quero fazer mais alguma coisa insana, falar mais alguma palavra errada, que agora é errada...mas já foi certa.
Quero atuar nesse palco da minha melhor forma, e dessa vez vou ter de arrancar a minha melhor máscara, afinal de contas eu quero o palpável, eu quero o real.
Não quero imagens distorcidas, lembranças alteráveis e cinzas.
Eu quero tudo tão real quanto o irreal.
Que de tão irreal, vai te fazer sentir real.

0 comentários: