quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Words are trivial.

"Feelings are intense,
Words are trivial."

Eu poderia parar de dormir, mas nunca parar de sonhar.
Eu poderia parar de chorar, mas nunca parar de sentir.
Estar perto, estar longe. Ou estar longe, mas estar perto.
Não é utopia.
Não é segunda geração romancista.
Não é cobrança.
É esperança, é insanidade.
Não é vaidade, é saudade.
Aquela saudade sem vaidade, sem fim, sem começo. Só saudade.
Só vontade.
Eu quero, eu espero.

0 comentários: