sábado, 12 de dezembro de 2009

O Poeta e a Lua

"...Mas que enlouquecida busca o poeta
E na sua ânsia o mata, o cerca
Mata de tanto inspirar e escrever
Dando sentido à vida, ensinando a viver. "

Créditos à Thabatatinha pela letra.
Na verdade, exposto aqui está apenas parte dela. A parte coerente pra mim. eahoiuhaeiuh :B
O eu lírico é "perseguido" por sua amada, que o envolve e...Sem esta, o próprio não vê sentido em sua medíocre vida. (uh, aumentei porque agora falo de mim ^^)
O que seria de mim, eu lírico de minha vida, sem meu ser tão amado e desejado?
Às vezes me pego a matutar sobre certos fatos...
Imagine, e se tu não fosse o cara da carteira de trás?
E se eu não tivesse me disposto a declarar-me apaixonada?
Não acredito que seja uma simples obra do acaso, visto que esse não existe (pelo menos para mim).
Talvez simplesmente tivesse que acontecer. Se não fosse ontem, talvez acontecesse no amanhã. Ou no tal "ano que vem". Mas eu sei que simplesmente aconteceria. Caso contrário, que diabos estamos fazendo aqui senão estamos a nos reencontrar? E se nao for pra reencontrar, que simplesmente nos encontremos com o intuito de nunca mais desencontrar.
Só, apenas.

1 comentários:

Rogerio Martins disse...

depois eu faço minha versão da musica
=X
PAçOAkpÇAoKA