segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Whispering a prayer.

Imagine a situação, a sensação.
Pernas trêmulas. Eu mal sabia o que fazer com a respiração.
Tudo bem, eu já estava lá em cima mesmo. Com pressão ou sem pressão era o que eu realmente queria. O que realmente me fascina e me fez bem.
Soltar um pouco da voz que existe aqui dentro de maneira tímida deve ter sido um bom começo.
Tanto quanto olhar adiante e ver aquelas carinhas sorridentes cantando junto com você.
Tanto quanto olhar pra frente, bem na frente diga-se de passagem, e encarar o homem da tua vida, com aquela carinha boba te olhando, tão nervoso quanto você, tão orgulhoso quanto você, tão terno qanto você.
Aí você para e pensa na grandiosidade do ser que tá alí, do teu lado, te aturando, te acompanhando. Eu confesso que a minha vontade constante é de agradecer.
Agradecer à você cada momentozinho, te beijar em todos os pedacinhos da sua face. Porém existe o receio. Então me contento a fazer isso de maneira esporádica.
Então eu fico por aqui. Bobona, sorridente, na companhia daquele que me completa; daquele ser que com a simples existência faz com que um sorriso que o mesmo sempre desejou, brote involuntáriamente nos meus lábios.
Um sorriso de amiga, de menina que além de engenheira e musicista, quer ser sua mulher.

1 comentários:

Rogerio Martins disse...

auheuahe
queria ter visto esse show *-*