quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Everything

Você acorda Às 9:57 de um dia nada ensolarado e um tanto quanto melancólico. Acorda com seu celular tocando. Calma, é só o seu pai te lembrando que você é a mais nova cozinheira da casa.
Seriados, pão, leite, risos baixos, checa o celular, faz o tal almoço as pressas (haja vista que já estava passando da hora).
"Sempre a mesma previsibilidade". Li isso num tal lugar. E isso continua servindo. Talvez sirva porque quero, ou talvez eu seja naturalmente previsível (um previsível bom, talvez).
Mas existem pessoas que são previsíveis de maneiras tão tristes! Enfatizo o triste, por almejarem tal tristeza. O mundo pode ser cruel, porém para essas pessoas o mundo será tri-infernal-cruel. Tristeza não é sinônimo de fraqueza, mas também nunca foi sinônimo de força. Talvez essa sua tristeza seja só a sua fraqueza. Aquela a qual a gente (ou você) sempre vai recorrer quando as coisas não estiverem indo como a gente (ou você) quer.
A questão é: Até quando essas teóricas lágrimas irão molhar o teu cimento pra fortalecer o chão que você tem pisado?

As minhas eu já sequei, eu tenho secado, pois não é a tristeza do homem que me aflige. É só aquelas manias de Maristella que nem Deus entende e Às vezes não dá pra conter.
Talvez isso faça parte dos defeitos, da ultima postagem...aqueles sem nome.
Mas agora à pouco um sorriso tão leve brotou aqui nos meus lábios. Uma música tão gostosa de se cantarolar, algo que fazia tanto sentido e me fazia sorrir dia após dia. Ah, estar com ele não era um refúgio. Era só realidade, a minha realidade.

"E nessa vida louca, e por esses tempos malucos
É você, É você, Você me faz cantar
Você é cada frase, Você é cada palavra, Você é tudo.
Você é um carrossel, você é um poço dos desejos
E você me ilumina, quando lembro de você.
Você é um mistério, você é do espaço sideral,
Você é cada minuto do meu dia todo
Você é cada canção, E eu continuo a cantar
Porque você é meu tudo."

0 comentários: