segunda-feira, 1 de março de 2010

Something to believe in

Sentada no sofá. Dores nas costas. Seu edredom "velho de guerra" e seus pensamentos previsíveis.
A garota só queria não se importar.
Ela queria poder não pensar, não adivinhar o que aconteceria a seguir.
Ela recorria a sua memória, se abrigava em algumas poucas palavras ouvidas... mas estava frio demais.
No fundo ela sabia que cedo ou tarde suas previsões poderiam acontecer.
Mas a questão é... Quanto antes, melhor?
Talvez sim, talvez não. E talvez nada aconteça.
A verdade é que talvez seja melhor não se abrigar em nada. Estavam expostos à tudo, não?

... e tudo é novidade.



"Labios compartidos
Labios divididos, mi amor.
Que comparto el engaño
Y comparto mis dias, Y el dolor."

0 comentários: