terça-feira, 6 de abril de 2010

The great white hope



Viajar é uma delicia, fato.
Fotografar a viagem...Mais ainda.
Com uma câmera de resolução lixo, um saco.
Mas eu tento compensar mexendo no contraste num desses programas porquinhos de edição... whatever.
Família é uma coisa engraçada né? Dizem que "Marido a gente escolhe, parente não!"
Meio complicado isso tudo. Afinal de contas, levando em consideração a teoria de que corações são estúpidos, não escolhemos nossos maridos. E levando em consideração a teoria reencarnacionista...Escolhemos nossos parentes sim!
Tá, tente não enlouquecer com essas informações. Na verdade nem dê muito crédito à elas. Lembre-se de quem as está proferindo (risos).
Estive batendo um papo no carro com meu pai, passeando pela cidadezinha na qual ele foi criado. Senti inveja. Inveja duma infância que nunca tive. Sempre olhei pros meus joelhos ralados com um ar de felicidade...E não de insatisfação por eles não deixarem minhas pernas serem tãao bonitas assim. Sempre me orgulhei de sempre ter dito "Eu tive infância".
Mas...ouvindo meu pai...Cara, ele sim teve infância.
Um cara barbado de 46 anos me exibindo cicatrizes dos 12 anos de idade? Isso sim que é vida!
Correr dos valentões da escola e ser defendido pela irmã mais velha, que dava porrada na mulecada?
Entrar em casas vazias "assombrando-as" e diversas outras coisas que nunca fiz, e nem imaginava que aquele cara que eu grito "Pai!" havia feito também.
Engraçado eu olhar pra ele as vezes e me sentir "O garoto que ele nunca teve".
Ahn...Se família a gente escolhe, a minha aqui em casa eu escolhi muito bem.

2 comentários:

Rogerio Martins disse...

Na verdade, marido a gente escolhe sim. ;o
O "individuo" não tem vez perto do "coletivo". A gente escolhe o nosso par, inconscientemente, visando a reprodução! Apenas escolhemos um bom procriador(a)...

E sim, o coração é burro!
E sim, é bem triste essa coisa de sermos apenas procriadores..
;D

Duu disse...

Não existem fotos mesmo que sejam super fodas e mto bem tiradas que possam contar o que foi uma viajem para qualquer pessoa.

Pelo menos acredito nisso e por esse motivo quase nunca uso a minha pois prefiro guardar as coisas como aconteceram em minhas memórias.