terça-feira, 27 de abril de 2010

Pois digo que não quero!

Somos mulheres, não somos máquinas.
Vivemos pra ser alguém, e não algo de alguém.
Beleza não se põe na mesa, não se come. Se olha e deseja.
Caráter, inteligência, personalidade... Se devora, eterniza.
Os peitos e a bunda vão cair um dia. É a gravidade.
Já o bom senso, a boa companhia não caem nunca. A não ser que você queira que tudo vá embora.
Melhor... Não vai dar tempo de você se decidir. Nós sempre vamos embora antes de ouvir o "não".

Um dia acreditei da teoria do Boomerang (do cartoon network), onde tudo que é bom...Volta.
E, necessáriamente, nunca é bem assim. Principalmente com os sentimentos, com os momentos.
Tivemos bons amigos, que nunca mais voltarão.
Tivemos bons amores, bons momentos, que provávelmente foram únicos e só. Algo a se acrescentar pra vida.
Tivemos um brinquedo, muito querido. Se hoje, eu revirar o mundo atrás dele, posso até encontrar. Mas o "como ele era bom" não volta mais.
Todos os dias, estamos em constantes mudanças, "evoluções repentinas" e, amanhã, nada será igual a hoje ou ontem. Quer eu queira ou não.
Muitas vezes bom, muitas vezes não.

0 comentários: