segunda-feira, 31 de maio de 2010

Ai de mim que sou Romântica.

Romântica uma ova!
Diferentemente dessa "racinha" aí, eu não vou morrer de spleen regado à muita bebida, orgias e tuberculose.
Seria essa a única saída pra quem ama? Escrever uma coisa e em suas ações praticar o inverso? o bizarro?
Estaria a "libertação" nessa tal contraposição entre idéias e ações?
Acho que não.
Morrer de tuberculose não faz meu tipo. A minha cara tá mais pra morrer de tédio mesmo. Morrer chorando por alguma coisinha insignificante que tenha me acometido uns 5 minutos depois daquela gargalhada mais pura e gostosa que você pode imaginar.
Não, eu não quero que ninguém entenda ou procure significados nessas escritas pseudo-subjetivas. Eu entendo que você tem muito mais o que fazer. Eu mesma tenho muito mais o que fazer do que perder tempo tentando expressar coisas implícitas em mim que eu mesma desconheço o significado.
Mas...é muito engraçado como em um único dia a vontade de morrer e a vontade de viver me pareceram tão fortes, baforando cantigas de ninar na minha cara, pra que assim pudessem me dominar.

1 comentários:

Ricardo disse...

cara.. mari... vc eh phucking phoada...
"pseudo-subjetivas" xDD~