quinta-feira, 6 de maio de 2010

Do you remember?




"We never talked about it but I hear the blame was mine
I'd call you up to say I'm sorry,
But I wouldn't want to waste your time
'Cause I love you, but I can't take anymore
There's a look I can't describe in your eyes
If we could try like we tried before
Would you keep on telling me those lies?
Do you remember?

...Through all of my life,
In spite of all the pain
You know that people are funny sometimes,
'Cause they just can't wait to get hurt again,
Tell me do you remember?

There are things we won't recall,
And feelings we'll never find
It's taken so long to see it,
'Cause we never seemed to have the time
There was always something more important to do,
More important to say
But "I love you" wasn't one of those things,
And now it's too late
Do you remember?".

E nada me faz parar de ouvir essa música.
E não venha me dizer que Phil Collins é chato ou coisa da tua mãe, ou aquele tio solteirão carequinha.
A cada dia que passa, me assusto mais com a "música" que vem sido engolida pela nossa população (diga-se de passagem, apreciada, com danças que parecem mais uma possessão satânica).
Às vezes eu gostaria de ter nascido em outra época, e hoje me considerar uma sobrevivente dos 80's. Da aids, das drogas alucinógenas, uma headbanger quase aposentada qua guarda todos os vinis do "Jon Bon Jovi" e tem um pôster velho e melecado do Jim Morrison impecávelmente lindo.
Essa é a visão heróica.
No fim das contas talvez eu já tivesse morrido. Ou hoje seria uma caretona qualquer que faz de conta que nunca teve juventude (corrompida?).
Mas não! É hora de encarar que eu nasci noutra época. Nesta época.
Hora de encarar meus problemas normais de adolescente-querendo-ser-adulta normal.
Será que é mesmo tão normal assim?

"Você se lembra?"

0 comentários: