sexta-feira, 28 de maio de 2010

Músicas, olhar.

Hoje eu acordei rasgada.
Impaciente, inconstante, imbecil.
O negócio era mandar qualquer um se ferrar por qualquer um motivo que fosse.
Após um quinto bocejo, uma coçada nos olhos sem lápis (afinal de contas eles já estavam escuros o suficiente), uma passada de base no rosto nada uniforme deixei que o vento frio matutino fizesse o trabalho dele, o de me acordar, o de me acalmar.
Era um frio cheio, sem vazio. Um frio que trazia muita coisa. Um muito do pouco de cada problema das muitas pessoas que passavam por mim. Pessoas corridas, pessoas desatentas, pessoas fumantes, pessoas bonitas, pessoas feias, pessoas enigmáticas, intrigantes.
A manhã nostálgica passou, e uma tarde racional, meio que "bem vinda a sua vida de adulta" deu seus sinais.
Eu tive medo. Tive medo de, mais uma vez, parecer arrogante, parecer cheia de mim, parecer muito do pouco que eu não sou, parecer pouco do muito que eu sei que sou.
Seria arrogância da minha parte saber que eu tenho potencial? É, acho que não.
A tarde "atribulada" passou e uma noite sonífera e, como a manhã, nostálgica apareceu.
Num repente me peguei visualizando minha semana, meu dia, meu mês.
Me lembrando de fatos, de rostos, de conversas, de palavras e da ausência delas.
Não sei se me julgo, ou se me deixo julgar.
Talvez eu escolha o que for menos penoso, como sempre faço.
A verdade é que, pra variar, não tenho me encontrado nas CNTP's (Condições normais de temperatura e pressão). Eu estou oscilando, como as minhas plaquetas.
Oscilando em baixa, pra variar.

Ps: Não entenda como pessimismo, martirização. É puro realismo mesmo.
A vida não é aquele campo florido que as pessoas vêem nos outdoor's das "cidades das flores". Isso é pra quem tem pique, e energia pra plasmar um mundo desses. E, eu não tenho.

2 comentários:

Cristine disse...

nossa...eu gostei...me fez pensar...^^

Rogerio Martins disse...

A diferença do otimista pro pessimista é que o primeiro ainda não sabe das coisas... =D
Leia alguma coisa sobre niilismo, na internet mesmo, vai ver que o pessimismo é uma coisa boa.
=p