sábado, 22 de maio de 2010

Teto pra desabar...

...Você pra construir.

Alguma vez na vida, você já achou que tudo fosse desmoronar na sua frente?
Que, de uma hora pra outra, as coisas que estavam aparentemente ótimas resolvem aparentar agora estar terrível como nunca.
Você se pergunta se realmente é bom o suficiente.
Você se pergunta se todos estão equivocados ao te elogiar, ou se quem se equivoca é quem vive com você, todo dia, e nunca reconhece nada.
Talvez você seja mimada, só.
Hoje eu (é, agora sou eu).
Hoje eu só quero que o dia termine bem.
Eu só quero que ninguém se irrite, ninguém fale, ninguém nem olhe pra mim.
Eu quero ficar a 1 única hora que eu fico dentro da minha casa, e acordada, sem barulhos, ruídos, brigas, esbravejos, chingamentos, gritos ao invés da simples fala.
O meu quarto agora parece minha casa.
A minha casa agora parece um mundo estranho.
A rua agora parece convidativa.
Eu quero sair, mas depois eu sei que vou querer voltar.


E nesse meu mundo particular todo revolto, eu agradeço as palavras de alguns, a companhia de alguns.
Mas agradeço àquele abraço diário que me transporta pra longe, àquela conversa amiga, àquele garoto que me ouve e que me faz ouvir. Que torna meus "problemas" aparentemente tão grandes, em crises pequenas. Crise pequena que, se comparada ao mundo, não é nem intenso como uma brisa.

1 comentários:

Felipe Santos disse...

Identifiquei-me bastante com teu texto. Sim, as complicações e balbúrdias do dia-a-dia, nos isolam, mas muitas vezes nos deixa com uma vontade imensa de querer nos interagir, de querer viver, NÂO TEMOS TEMPO A PERDER.

Acho q não fez sentido algum esse meu comentário..

Bjão querida, AMO VOCÊ