quinta-feira, 17 de junho de 2010

Me deprima, me reprima.

Eu gostaria que, pelo menos uma vez na vida, a minha vontade fosse feita.
Nem que fosse pra eu me ferrar bastante depois. Assim eu veria com meus próprios olhos que meus desejos nem sempre são o "meu melhor".
Eu queria não ter dúvidas.
Eu queria não ter medo.
Eu queria um beijo.
Eu queria não me frustrar
E depois, eu quereria acordar.
Afinal de contas, isso tudo não passa de uma idealização de pessoa centrada, firme e autoconfiante, que eu nunca fui (muito, não muito).
O negócio é viver sem idealizações mesmo. De nada, de ninguém.
Aproveita a sua vez, dá o seu melhor. Ou pior.
Mas aproveita.
Sofre não, chora não.
Só aproveita.
O melhor ainda está por vir, eu ainda tenho muito assim, por fazer.

0 comentários: