domingo, 6 de junho de 2010

O importante é o que importa

E o que não importa, pode ser importante?
Às vezes você pergunta algo, pra alguém... E te respondem: "Ah, isso não importa."
Mas pra você, é tão importante saber.
Então digo que sim. Talvez até o que não importa pode ser importante.
Ultimamente tenho tentado muito lutar contra maus pensamentos, contra tristezas desnecessárias, contra pessimismo e negativismo.
Mas só de estar aqui, escrevendo sobre eles... Sinto-me rendida. Sinto-me tola e fraca.
Eu gostaria de saber qual é o veredicto, qual é o nome da doença pra quem se sente assim. Foge do meu controle, foge da minha vontade de fugir.
É assim, de repente eu só quero dormir, comer muito ou não comer nada, chorar com programas ridículos de domingo. Ah, chorar...eu já nem sabia mais o que era isso. Me sinto voltando a não saber o que é ficar sem isso.
Mas, falemos de coisas boas. Sim, falemos assim, no plural. Reduz um pouco da culpa, reduz um pouco da responsabilidade de se falar no singular, só de si.
Hoje eu durmo assim, meio insegura, meio sorrindo com o canto esquerdo da boca, meio sem jeito de cuspir aquelas borboletas.
Amanhã eu acordo bem sim, sempre acordo melhor no dia seguinte.

"If I could, I'd only wanna make you smile..."

0 comentários: