sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Happens all the time

E eu tenho medo.


Medo de dizer que eu vou, eu quero, eu sou...E que amo.
E ter medo, não tem por significância, o impedimento em mim, de tentar.
Eu tentarei até onde aguentar, onde puder.
Até as forças desta reta, que uniu estes dois pontos, se acabar...Se é que acaba, se é que algo bonito assim pode ser finito.

Boa noite, obrigada.
:)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Felicidade, sem utopia.

Longe de estar frio.

Longe de ficar morno.
Nem tão quente, senão queima.
Consideremos tudo nas CPTP (Condições Perfeitas de Temperatura e Pressão).
Tudo ao seu tempo, sua hora.
Hora essa, determinada pela disposição e força de vontade. (Não idade, risos).
Sabe, existe uma equação física onde se lê: Trabalho = F.d.
Neste caso, força e deslocamento pra mim são lidas como força e disposição.
Elas dão trabalho! Mas com paciência e, é claro, aquele sentimento, é recompensador!
Pra ser sincera, estar disposta e forte sempre me pareceram prazerosos... Por conseguinte o trabalho também será prazeroso!
Tá certo, chega de conceitos físicos e conceitos mal criados. Eu nunca fui muito boa em exatas.
Sou, sempre fui muito humana. Muito falha.
Mas tenho tentado me corrigir, me policiar.
É certo que dá trabalho, mas com força e dedicação...


Um carinho, um almoço, um cafuné.
E eu acho que é só o começo de 'um marco' na minha vida...
Talvez não só na minha.

domingo, 7 de novembro de 2010

Merda no Ventilador

Ontem me desequilibrei um pouco.

Ontem fiquei feliz demais um pouco.
Senti muito medo um pouco.
Senti muita confiança um pouco.

Ficar, sentir, pensar... Temo por fazer isso demais o tempo todo, e não só um pouco.
Eu gosto de opiniões, eu gosto de conselhos.
Mas eu odeio errar, odeio passar por errada. Temo por errar o tempo todo.
Detesto pré-conceitos, detesto padrões definidos em leis constitucionais julgados pela errônea sociedade, detesto "pragas"mal rogadas, detesto ficar com minha cabeça cheia.

Cansei de detestar tanto, chega.

sábado, 6 de novembro de 2010

Estranheza, que beleza!

Sabe, as pessoas são "lindos problemas".

Em sua maioria, complicadas, restritas, e cheias de ditarem regras e criarem filosofias vãs de vida.
Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço.
Ou então, faço de conta que faço o que digo...mas acredite (ou não) eu não faço.

Às vezes me irrito com as pessoas. Com seus gênios, manias, estranhezas.
Às vezes me lembro que sou uma pessoa.
Então não me irrito mais.


Oi, meu nome é Maristella, amanhã eu vou fazer Enem inútilmente...Mudando de assunto, eu não paro de pensar nele...

Boa noite.