quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Eu estava

E estive.

Eu passei um longo tempo dormindo em cima das coisas nas quais eu acreditava.
Às vezes eu ainda acho que faço isso.
Mas honestamente, para mim hoje é um grande avanço ouvir as músicas do Bon Jovi sem chorar, sem corar, sem querer gritar ou me descontrolar.
Agora dá pra ouvir e gostar sem sentir dor.
Talvez eu tenha crescido, amadurecido.
Talvez eu só queira acreditar que tudo isso está acontecendo e pronto.
No fim das contas eu só continuo sentindo aquela mesma coisa...Aquele medo.
O medo do incerto.
Mas o que é a vida, senão um grande mar de incertezas, no qual eu sou uma desvairada que usa uma jangada?
E é nesse mar de incertezas certas que a minha jangada esbarrou numa lancha.
Uma lancha protetora tão frágil quanto a minha jangada, mas incrível e paradoxalmente forte na qual eu me agarro mais e mais, com cuidado e...Com amor.