terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Relembrando

"Ele é assim.
Ama, adora, sonha, sorrisos, palavras e olhares. Ah, os olhares.
Olhares fugazes, olhares de segundos infinitos de alguma garota incrívelmente idealizada de um ônibus qualquer.
Palavras fugazes. Palavras escritas em vinte minutos que após enviadas podem durar eternidades, ou duraram menos do que o tempo que levaram para serem escritas, ou lidas.
Me sinto uma velhinha às vezes. Buscando estabilidade e conforto emocional ao lado, ao ombro dele.
Me esqueço que ele é feito dum material similar ao de um gás volátil qualquer. Pode sumir no ar.
Ele é todo assim. Uma vida inteira de paixões avassaladoras e instabilidade estável é muito pouco.
A vontade de mudar, talvez seja muito fraca perante sua natureza, seu determinismo social."

-Maristella 18/04/2010.

Ele se chama sonho. E da mesma forma que vem, vai embora.
:)

1 comentários:

Anônimo disse...

Só eu sei
As esquinas por que passei
Só eu sei só eu sei
Sabe lá o que é não ter e ter que ter pra dar
Sabe lá
Sabe lá
E quem será
Nos arredores do amor
Que vai saber reparar
Que o dia nasceu
Só eu sei
Os desertos que atravessei
Só eu sei
Só eu sei
Sabe lá
O que e morrer de sede em frente ao mar
Sabe lá
Sabe lá
E quem será
As correntezas do amor que vai saber se guiar
A nave em breve ao vento vaga de leve e trás
Toda a paz que um dia o desejo levou
Só eu sei
As esquinas por que passei
Só eu sei