sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Sexta-Feira

"Será preciso abraçar o novo com fé (...)"

Diz o horóscopo.
Mas, e se não me deixarem?
E se o velho permanecer aqui, batendo na porta, magoando e continuando com aquela mesma cara, bêbada?
Normalmente eu venho até aqui, desabafo os problemas do meu trabalho.
Desabafo os meus desencontros no amor. Até mesmo os encontros.
Desabafo a minha indignação perante o mundo.
E esqueço de desabafar aquilo que me acompanha todos os dias, e que eu tomei pra mim, como problema meu que não pode ser mudado... Minha família.
Me acomodei com algumas situações, e achei que tudo deveria permanecer como está. Porém se eu e o resto do mundo é tão mutável assim, por que razão tudo aqui deve permanecer tudo tão igual? Como se houvesse um determinismo sanguínio, atemporal.
Se eu posso mudar...Afinal todos dizem que o tempo faz a gente mudar, em alguns casos evoluir, melhorar...Ah, eles também podem fazer tudo isso. Falta só aquela coisinha pequenina, que não falta só aqui em casa, a força de vontade. Ela é a chave da fechadura da porta evolutiva, é Ela!

0 comentários: