terça-feira, 29 de março de 2011

Apoptosis

Durante alguns momentos, longe de toda a auto-alienação, pude refletir no quanto esse pseudo-sofrimento pode ser só mais uma oportunidade de crescimento.

Só mais uma oportunidade de me dedicar ao "que realmente importa", e não àquilo que eu acreditava tanto importar.
A verdade, é que talvez o muito de alguns, pra mim vai continuar sendo muito pouco.
Sendo assim, segue a vida...Deixa rolar.


"É muito quadro pr'uma parede,
É muita tinta pr'um só pincel,
É pouca água pra muita sede,
Muita cabeça pr'um só chapéu,
Muita cachaça pra pouco leite,
Muito deleite pra pouca dor,
É muito feio pra ser enfeite,
Muito defeito pra ser amor.
É muita rede pra pouco peixe,
Muito veneno pra se matar.
Muitos pedidos pra que se deixe
Muitos humanos a proliferar.
Se em terra de cego quem tem um olho é Rei,
Imagine quem tem os dois!"


1 comentários:

rocko disse...

Poema foda ;D