sábado, 5 de março de 2011

E outra noite que se vai...

Se foges, ou se realmente estás a ir embora...

Eu não sei.
Confesso que gostaria de saber, pra começar a pensar na minha vida sendo "minha".
Assim, deselegante e egocêntrica.

A quem estou tentando enganar?
Minha cabeça anda mais ocupada do que o atendimento telefônico da caixa econômica E ainda assim, eu consigo encontrar tempo para pensar no plural... Na possibilidade, na saudade.
Que eu finjo que já nem sinto mais, pra ver se melhora.

1 comentários:

Duu disse...

Nesses casos nada melhor que aquela noitada pra encher a cara e falar muita besteira.
Não existe nada que umas boas risadas não cure.