domingo, 17 de abril de 2011

Mais um fim

Foram tantas as lágrimas.

Foi tamanho o meu desespero, a minha esperança.
Inútil, não minto.
Todas as palavras que gastei, os textos que escrevi, as lágrimas que chorei se tornaram nada...Nem um pouco significantes após aquela ligação.
Eu realmente acreditava nas pessoas, e na mudança.
Mas quando os dias se passam, e essa crença escorrega pelos teus dedos...é difícil manter qualquer tipo de opinião. Agora não quero, não tenho condições de opinar.
Só tenho condições de afirmar a sua fraqueza...Com total franqueza.
Um dia eu pude dizer pra mim mesma, que você era o meu tudo.
Noutro dia, pude dizer a mim mesma, que você era precioso na minha vida...mas não intrínseco.
Hoje, preciso dizer a mim mesma que a vida continua, e sempre continuará...E que quem eu julgava tão preciso, tão valioso...Não passará de uma história pra ser lembrada, e nunca mais remoída.
Hoje, eu fujo de tudo aquilo que me machuca, me atrasa, e me sufoca sem que eu perceba.
Hoje fugirei de você.
E amanhã,
E depois.
Até que eu me esqueça,
Até que eu deixe de te amar.

0 comentários: