domingo, 15 de maio de 2011

Celular e vinho tinto

"Where did I go wrong, I lost a friend
Somewhere along in the bitterness
I would have stayed up with you all night
Had I known how to save a life".



Se eu não sei onde errei, é a mais pura mentira.
Se eu vou conviver com isso, pro resto da minha vida, é a mais pura (meia) verdade.
Talvez eu seja orgulhosa demais pra admitir que, de fato, tenha sido um erro.
Continue dizendo por aí que foi uma experiência, um aprendizado.
Mas, andei pensando...Num aprendizado, nós saímos mais livres...libertos e sem pendências.
Agora me esclareça, por que pesa tanto assim?
Por que é tão difícil pensar num :"Me desculpe" ?
Será que eu realmente fiquei tão paradoxal ao ponto de ter vivido uma parte da minha vida "pregando sem cumprir?".
Eu reconheço que o vinho facilita essa escrita, e deixa de lado a impressão "boa" do encontro que tive hoje...Do qual cheguei em casa às 00h. Estranho foi eu ter esperado mais, de algo tão jovem assim...Talvez eu tenha me acostumado com um passado não muito longínquo, da espera da porta da minha casa se fechar, de lançar um beijo no vento entre o aberto do vidro do carro, de um "até mais", ou sabe-se lá o quê.
Eu não entendo o que estou buscando, e para todos os efeitos...Eu vou continuar nesse mesmo caminho sem olhar muito pra trás, e muito menos à frente.
Olharei pra onde estou, e pra onde eu quero ir.

0 comentários: