terça-feira, 31 de maio de 2011

Depreciar-se

Às 16:16 eu comecei a sentir algo apertar dentro de mim.

Algo choroso, vindo de leve...Querendo me pregar ao chão.
Agora, às 17:00, não me lembro da última vez que chorei tanto sem saber explicar o motivo.
A verdade é que eu ando tão frustrada comigo mesma. Tudo parece tão afogado em tons de sépia que talvez se eu morresse, ninguém fosse dar por falta. Talvez até fossem, não sei, acho que é só um desejo momentâneo.
Não, eu não quero morrer agora. Eu só me sinto um pouco morta.
Um peso morto. Algo/Alguém sem muitas qualidades ou defeitos marcantes, sem marcos notáveis, sem grandes esforços.
Alguém que precisa estudar, que precisa trabalhar pra ajudar em casa...Mas não faz nenhum dos dois.
Passa seus dias em estado semi-vegetativo tentando fazer um pouco de tudo, no fim fazendo muito de coisa nenhuma.

Eu não aguento mais olhar pra todo o restante do mundo caminhando, e eu aqui...Parada.

1 comentários:

rocko disse...

Eu sentiria sua falta, mesmo sem conhecer voce pessoalmente =/