quarta-feira, 29 de junho de 2011

Aromas e visualização

Ninguém faz idéia do quanto aqueles minutos, aquelas poucas horas, foram importantes pra mim.

Sentir o seu cheiro, misturado no couro do carro, ou da sua jaqueta, inconfundíveis em meio as cinzas de cigarros particuladas, invisíveis ao olho nu...Mas perceptíveis ao meu olfato aguçado que queria memorizar tudo, pra não esquecer nunca.
Dentre todos, esse foi e é o cheiro que eu mais amei, e mais sinto falta.
Falta essa que não me escraviza. Só é saudosa, saudável.
É um cheiro inconfundível, que toda vez que sinto só penso no teu nome. Porque ele só se apresenta com a sua presença.
Ouvir sua voz, aquela voz que sempre me estremecia no telefone, me fazia ficar ansiosa por ouvi-la...Fosse longe, ou fosse grudada aos meus ouvidos, aos meus cabelos cacheados e pescoço amortecido pela sua presença.
Ver seus olhos, os olhos que eu contemplei passear pelos meus...Por todo o meu corpo que o espelho pode enxergar, Por toda a minha alma que nem todo mundo pôde conhecer.

Respirei fundo, e me contive.
É amor pra ser lembrado com carinho, e sorrir com aquele sorriso de "merda", como você costuma dizer.
Deixe estar. A vida nos prega peças e ensina. Hoje ela me ensinou que existem coisas que por mais que queiramos, simplesmente não devem se concretizar...E acredite, o tempo lhe provará tudo isso.

2 comentários:

Lika disse...

fácil visualizar toda a cena! Invitavel visualiza-la com o Dean! :p

Mari disse...

Ual...Supernatual, ui. HOAEIHAEIUAHIUSH