sábado, 24 de setembro de 2011

Desânimo

O estado de espírito no qual me encontro hoje, é digno para que eu estivesse a escrever no "cuspindoborboletas", mas eu insisto em procrastinar por aqui...A fim de provar para mim mesma o quanto o meu humor está próximo do gráfico de uma função seno...Oscilante, porém de comportamento inexplicável perante a matemática, talvez até perante outras disciplinas.
acho interessante...como em dados momentos, a falta de coisas que sinto me afeta de tal forma que eu não consigo controlar, e a coisa mais fácil e menos breve de se fazer é se render ao choro convulso.
Não sinta nessas linhas caro leitor, um apelo. Também não peço para que seja condescendente com a minha situação...Sequer quero explicitar os meus "problemas". Eu só acredito que talvez escrevendo um pouco, eu possa rever meus pensamentos, minhas prioridades...E pensar se esse drama todo me é necessário.

Pronto. Em poucas linhas, a pessoa que começou a escrever este texto se torna diferente da pessoa que aqui termina.
Então eu concluo que nenhum desânimo ou dor meus sejam tão importantes, que mereçam vazão da minha parte para serem sofridos.

domingo, 18 de setembro de 2011

You can tell by the lines of your face


Eu acho muito interessante como nós, seres humanos adoramos julgar que somos conhecedores e detentores de toda a razão que possa existir. Sabemos o que precisamos, a hora certa para as coisas acontecerem...E óbviamente nos frustramos quando as coisas saem fora do planejado.
Acredito que esse incômodo esteja ligado com o fato absorto de que nós realmente não sabemos de coisa alguma, nem mesmo daquilo que julgamos necessário...Pois diversas vezes possuímos aquilo que é necessário, que é confundido com aquilo que é querido.

Querer e precisar são coisas completamente diferentes.
Um é luxo, o outro é intrínseco.

Digo isso, pois passei (e talvez continue passando) tempo demais perdida entre o que julgo ser necessário, e aquilo que realmente me é preciso. E só paro pra pensar na diferença entre ambos, quando encontro alguém mais perdido do que eu em meio a tudo isso...
É tão triste e desnecessário desperdiçarmos lágrimas e pragas em cima de coisas que se mostram perdidas.
É tão mais vantajoso colocar um sorriso no rosto, por mais falso que esse pareça nos primeiros minutos, e levantar...Levar na esportiva, acreditar que o melhor há de vir...Pura e simplesmente pela lei da atração, pois somos ímãs de carne, osso e energia, capazes de atrair para nós mesmos aquilo que desejamos...Desde que saibamos como fazê-lo.



Pense nos sentimentos (e não objetos e pessoas) que você quer....E não naquilo que você quer distância.


Boa sorte para nós. :)