sábado, 5 de novembro de 2011

Picos

Sou feita deles, os picos.
Momentos felizes, tristes, fugazes.
Nunca tomei a decisão de escolher um desses picos e torná-los constantes em minha vida. Parece até que gosto de viver perigosamente, sentindo ora tudo de uma vez, ora nada por nada.
A verdade é que eu desconfio ser muito intensa, e às vezes até ingênua demais.
É que gosto por demais de gastar fichas na esperança, no desconhecido que eu quero conhecer...E para isso já julgo que conheço, vou disfarçando bem... Até ver que vou ficando sem fichas, sem forças, sintonizando-me com outro pico de sentimentalismo.
E como que por encanto, em algum momento perfeito que eu ainda não descobri qual é, fichas novas se materializam em minha mão... E a criança esperançosa que aqui existe, volta a apostar... Inicialmente cautelosa,  às vezes enfiando pés pelas mãos e confundindo o local de entrada das fichas, porém, sempre com o mesmo objetivo.
No desconhecido, no improvável, em você.
:)

4 comentários:

Camila Strogonoff disse...

Olá! Tinha um comentário seu num dos meus antigos blog, o "Aum, o Som do Universo", nem sei se você lembra dele... Mas ele foi um projeto pontual que me serviu para divulgar textos específicos. Porém, eu tenho esse outro blog, que é "mais minha cara", no sentido de ter mais complexidade, paradoxos e contradições, tão inerentemente humanas... Então se quiser conhecer, sinta-se a vontade. Já me inscrevi no seu blog, e ficarei antenada...

Camila Strogonoff disse...

Leia-se "estar no favoritos" quando disse incrita, porque não sei se sou analfabeta funcional tecnológica ou se seu blog de fato não tem essas função...

Thábata Sanches disse...

Mah, você mais do que ninguém sabe que gastar as fichas só por gastá-las já é válido. Erramos muitas vezes (convenhamos, na maioria das vezes), mas não desistimos, afinal o minimo que conseguiremos é aprender com as fichas inutilmente gastas. Aposte as fichas, sempre vale a pena.
=D

Stramundo disse...

Curta o máximo cada um dessesm omentos, sejam bons ou ruins, as vezes para podermos sorrir é melhor que chorarmos antes...
Eu sempre acho bom curtir momentos de depressão as vezes, pois nessa sociedade tudo tem que estar perfeito e feliz o tempo todo e esquecem que a perfeição está no imperfeito...