domingo, 13 de maio de 2012

Era engraçado que dentre tantos beijos intermináveis e abraços infinitos...Ela só fazia questão daquela presença.
A presença de um jeito que nem ela conseguia montar as palavras para explicar. Era só ele estar alí, para o que der e vier com aquele sentimento de carinho pra algo mais. Nem tão amigo, Nem tão apaixonado. Daquele jeito que só ele naquela cabeça revolta por pensamentos rápidos e inarráveis é.
Talvez ela levasse uma encarnação inteira para modificar aquele sentimento. Ou talvez só alguns meses...A questão era só saber esperar e deixar.
Esperar que algo mude, que se for pra ser...que o tempo volte.
Ou deixar que o tempo apague, que o tempo cure.

0 comentários: