quarta-feira, 3 de julho de 2013

Transcender

Pessoas são abismos de idéias infindáveis. São "lindos problemas". São angústias e desejos fugazes de que tudo dê certo, desejos estes, subtraídos pela realidade torpe do nosso dia-a-dia. (Que confesso, de tão obscuro deveria se chamar "noite-a-noite".)

Essa noite sonhei com um rostinho. Rosto que imaginei nunca mais ver, não sorrindo daquela forma pra mim. O cuidado ainda aparecia em seu semblante, o medo de que eu a machucasse novamente. Por isso foi sincero. Me senti perdoada, mas não esquecida. Realizei então que talvez nessa minha vida a minha meta seja trabalhar com meus impulsos, e que se for isso mesmo tenho cedido à eles sem me esforçar. Tenho feito tudo ao contrário. Não posso ouvir meu sentimento, sou toda "sensação". Preciso ser mais "pensação", coerente... Resgatar o que há de bom e silencioso, que aliás nunca quero ouvir, e pôr em prática.
Não será uma máscara, será essência. Diferente do que esta roupagem física terrena me proporciona e cega.


0 comentários: