terça-feira, 15 de abril de 2014

Aqui é assim.
Ninguém sai ileso.
Ou eu morro, ou eu mato.
Isso quando não mato e morro junto. Duplo suicídio, dupla desilusão do amor romântico que se esfacela como um traje velho.
Novo tecido, nova costura. Mais uma morte a ser planejada.

0 comentários: