segunda-feira, 30 de junho de 2014

Na barriga, frio.
No peito, brasa ou carvão a estalar. Sem definição precoce.

domingo, 22 de junho de 2014

Eu queria não errar.
Não pensar tanto em mim como humana, como carne, como umbigo.
Queria ser mais sentimento, menos sensação.
Mais coração, menos impulsão.
Tropeçar pra dar aquela raladinha, não ter de semestralmente dar alguns pontos no corte fresco.

Muito será cobrado daquele que possui o conhecimento, então pior do que errar e um dia aprender a fazer o certo...É errar já sabendo o jeito certo de se fazer.

Mas existe jeito certo pra essa coisa mesmo?