segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Não me conformo quando vejo meus coleguinhas de classe "média alta" vendo pessoas em situações deploráveis, de risco, de miséria e dizerem barbaridades como: "É.. são as escolhas da vida".
Pessoas como estas escolheram trancar a faculdade pública por um ano para fazerem intercâmbio com o dinheiro do pai. Escolheram usar todos os tipos de drogas ilícitas e lícitas pra rolar aquela "fissura" nos rolês, nas viagens caras sustentadas não por seu próprio dinheiro. Escolheram votar num político que representa sua classe social e ajuda na perpetuação da situação de miséria daqueles que... "Escolheram" tal situação. Escolheram encher a boca e esbanjar uma mentalidade vomitada e enlatada que leram em alguma matéria de um blogueiro tendencioso e acharam verdade absoluta.
Até agora são produtos das escolhas de suas famílias bem sucedidas e dizem que a miséria de cada um é uma questão de escolha?
Dessas mesmas bocas, ouvi que a mulher poderia escolher abortar uma criança com Síndrome de Down, por ser imperfeita, por ser um problema! Por Zeus, acho que essa pessoa tem muito mais problema do que qualquer criatura com uma trissomia ou uma doença terminal em uma UTI.

O povo brasileiro quer uma reforma política, mas não se preocupa com uma reforma íntima, reforma moral!
Roubamos idéias, matamos almas, mostramos despreparo para lidar até conosco mesmo.... O próximo nem preciso mencionar, né?! Fazemos "escolhas".
Minha escolha é fechar os ouvidos, minimizar as "janelas" perante tal acordo de ignorância.

0 comentários: