terça-feira, 19 de janeiro de 2016

High frequency

O problema era a intensidade.
Para mim estava perfeitamente audível.
Para os outros: Ensurdecedor, coisa demais.

E vice-versa.

Parece que minha banda do audível (ou seria “sentível”?) opera noutra frequência.

Sobre intensidade,

e sobre ansiedade:

Eu poderia (deveria?) reduzir minha intensidade para corresponder à superficialidade dos outros.
Eu poderia também matar,
e morrer.

No fim, o efeito me seria o mesmo.